terça-feira, 3 de maio de 2011

Episódio 2# - Parte 5 £2ª edição

 Fomos para a sala, sentamos no nosso lugar habitual, mas hoje era diferente eu estava abraçada com o amor da minha vida e não ao lado de um garoto que eu mal sabia o nome. Lá no Arizona as aulas começam em agosto e terminam em junho, eu estava na 9º ano lá, mas fiz uma prova de 1º ano do EM e gabaritei a prova, então deixaram eu entrar no 1º ano aqui. Como eu já sabia aquela matéria toda e o Edward também, nós ficamos falando coisinhas fofinhas e contando algumas coisas um para o outro.
 - Barbara como você pode sentir meu cheiro? Não uso perfume algum. - perguntou ele.
 - O mesmo pergunto eu. Como pode sentir o meu cheiro? Não uso perfume algum - respondi.
 - Mas eu sinto o cheiro do seu sangue e 'I do not have blood¹'.
 - Eu não sei explicar. Eu simplesmente sinto um cheiro diferente em cada pessoa, por mais que ela não use nada de cheiro. Mas com você é um pouco diferente, o cheiro não é só um perfume é um 'droga' que eu preciso estar sempre perto.
 - Barbara! - chamou-me Isabella do outro lado da sala eu pedi licença ao Edward e fui ver o que era.
 - Diga Bell! - respondi.
 - Está de caso com o Edward? - sussurrou ela, em uma voz bem baixa. - Sabia que Gabriel está morrendo de ciúmes disso?
 - Er... estou - respondi - mas porque?
 - Não acredito e nem ele vai acreditar, ele quase teve um infarto do coração.
 - Mas porque? Me diga, ele gosta de mim é?
 - Sim, ele nesses dois dias se apegou a você.
 - E agora? O que eu faço? Você que conhece ele me ajuda.
 - Ai Barbara, não sei chama ele para sair.
 - Arrã, dai o Edward como fica? - eu estava sussurrando, mas a professora viu que estávamos conversando e não prestando atenção na aula.

 - Barbara o que é esse desenho? - perguntou a professora.
 - Uma molécula de nicotinamida. - eu já tinha visto aquilo tantas vezes.
 - Perfeito dois décimos. - respondeu ela, sem se queixar vendo que eu sabia o que dizia.
 - Então Bell o que eu faço? - perguntei exasperada, mas em voz baixa para Isabella.
 - Chama a galera para ir no cinema, eu nunca experimentei chamar, mas o Edward não gosta muito de sair com várias pessoas assim, então ele vai rejeitar e você fica junto com o Gabriel.
 - Ain - era a única opção, portanto fiz um biquinho.
 - Mas hoje eu tenho aula a tarde, que dia você pode ir?
 - Eu? Só na terça-feira.
 - Então na terça agente vai sair.
 - Mas porque não no sábado?
 - Porque eu vou sair sábado, já tenho compromisso - abri um sorrisinho torto e olhei para o Edward.
 Deu a hora do recreio, estou guardando meu material aqui dentro da bolsa. E hoje vou ficar com Edward no recreio, sabe nesses dois dias eu fiquei com Bell, Gabriel, Bianca, Layra e Luiza.
 Não consigo parar de imaginar o que será que Alice vai pensar de mim, eu já vira ela na casa do Dr. Karlio, mas ela parecia menor e Roselie também, nunca as tinha visto com a expressão que vi hoje. Elas eram sempre alegres, pelo menos enquanto eu estava perto.
 - Vem comigo amor? - perguntou Edward.
 - Sempre - respondi - o que vai falar para Alice?
 - Porque Alice e não Roselie? - fiz uma careta, ele não responde minhas perguntas.
 - O que vai dizer para os seus IRMÃOS? - eu não gritei, só dei ênfase.
 - Hmm'... Você estava falando para Isabella que ia chamar indiretamente o Gabriel para sair?
 - Er... você estava ouvindo? Achei que estava falando baixo.
 - De certa forma sim, mas eu ouvi certo?
 - Ouviu, mas é para não magoá-lo, ele que me mostrou a escola, me trouxe alguns amigos e até liberdade para conhecer você. Então seria injusto deixar ele chateado. Mas porque de certa forma?
 - Ali estão eles, vamos mudar de assunto. - e não respondeu minha pergunta de novo.
Postar um comentário